quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Por detrás das lentes

Lembranças atormentadas de uma época que ainda não acabou. Gasto muito esforço tentando fotografar cada momento e de repente me dou conta de que estou roubando as fotografias de outra pessoa. Diante dessa lente, cada minuto vale a pena ser capturado. Leves sorrisos me escapam e, então, percebo a irrelevância de minha presença.
Em uma cena descontraída, cada ato é calculado para ser notado sob o olhar dos demais, e uma grande aflição invade meu corpo ao descobrir que as aparências não foram feitas para serem mantidas.
A vida deixou de ser vivenciada para ser presenciada, como se eu já não tivesse conhecimento de meu vício. Paro alguns poucos segundos para relembrar o que estava fazendo no instante em que a foto foi tirada - Agora me recordo: não estava sorrindo, estava, apenas, concentrada de mais a tirando.